segunda-feira, 29 de março de 2010

Velozmente perto de ti.

A noite estava calma...a lua estava cheia... o mar sereno...
Passeavas à beira-mar, sentias a frescura da madrugada.
Deixavas pegadas na areia, uma mais profunda que a outra,
Paravas, observavas as estrelas… uma e outra, encantada.

O vento soprava a areia velozmente…
Os teus pensamentos flutuavam ao cimo das ondas.
As conchas escutavam as tuas fúrias atentamente,
As algas entrelaçavam-se nos teus pés, insistentemente.



7 comentários:

Maria Sousa disse...

Lindo! Parece-me um poema feito com sentimento, daí estar tão bom!
Parabéns, e continua * :D

Fã Nº2 disse...

Adorei ta exelente


Tal e qual como todos os outros k fixexte

Adoro os teus poemas sao demais!!!!


Ass: FãNº2

filipa disse...

claudia tu tens bastante talento e tu o que escreves e lindo nao há palavras para descrever alem de seres muito boa poetisa mas alem disso tudo es uma amiga 5*
bjx adrt:)

Tânia Almeida* disse...

adoro este poema....adoro o mar e a praia dai este poema significar algo pa mim!!! parabe'ns continua...
bjinhus*

fatinha disse...

este poema esta espetacular
meteste muitas das coisas que mais gosto: o mar a lua e a noite
continua a fazer poemas e já agora beijinhos...

Gilda Maria disse...

Gostava muito de estar perto de ele, ams às vezes é impossivel.

Cláudia Matos disse...

Não pude deixar de comentar este meu poema. Na minha opinião, é o melhor que já escrevi, até hoje...
Adoro-te meu poema. Adoro-vos a todos mas este é exclusivo!
Cláudia